Evolução do papel das redes sociais no comércio eletrônico

À medida que as mídias sociais e o comércio eletrônico se tornam cada vez mais emaranhados em nossas vidas, as oportunidades para interagirem e se reforçarem são inúmeras, considerando que uma pessoa gasta em média cerca de uma hora e 40 minutos navegando em todas as mídias sociais. o número de compradores online nos Estados Unidos chegará a 217 milhões este ano.

Antigamente, a presença de uma empresa era representada por anúncios de jornal e uma loja física. Agora, na era digital, a reputação das empresas vive e morre por sua posição nas mídias sociais. No momento, a mídia social é usada pelas marcas como uma forma de anunciar, aumentar sua presença online e oferecer atendimento ao cliente de alta qualidade.

Neste ano, não há dúvida de que no final podemos esperar que essas tendências continuem, à medida que surgem novas. Vamos dar uma olhada no papel crescente das mídias sociais no comércio eletrônico.

Anúncios pagos e mídias sociais

Com o nível quase absurdo de personalização que pode ser colocado em um anúncio do Facebook (idade, geografia, preferências e muito mais) e o detalhamento com que o Facebook pode relatar seus resultados, não é uma tarefa fácil para as marcas continuarem a usar o Facebook e outros anúncios de mídia social. Também é uma vitória para o Facebook, que arrecadou mais de US $ 7 bilhões em publicidade em 2016.

As marcas de maior sucesso em 2017 serão aquelas capazes de maximizar seu alcance e eficácia na publicidade paga nas redes sociais. William Harris, consultor de crescimento de e-commerce da elumynt.com, diz: “Vejo que as marcas de e-commerce estão investindo muito mais em publicidade social paga e acho que essa tendência continuará em 2017 ... não é suficiente simplesmente pagar por Anúncios no Google Shopping. Você precisa encontrar um bom público nos Anúncios do Facebook, Anúncios do Instagram e muito mais, no Pinterest e em outras contas de mídia social pagas. Está ficando mais fácil configurá-los e rastrear o retorno do anúncio, o que significa que mais marcas começarão a fazer isso. "

Mensagens privadas

Nos últimos anos, os analistas notaram uma tendência interessante e inesperada. Enquanto o uso de redes sociais públicas como Facebook e Twitter está começando a declinar, os serviços de mensagens privadas estão explodindo em popularidade. WhatsApp, Snapchat e Facebook Messenger são monstros de aplicativos com números colossais de engajamento chegando à casa dos bilhões.

Relacionado: Algumas das 10 principais ferramentas de plataforma de chatbot para criar chatbots para sua empresa

Aonde as pessoas vão, os negócios devem segui-los, e as marcas chegam às mensagens privadas por meio de chatbots. Chatbots, personalidades de IA que podem simular conversas reais, podem responder a perguntas sobre produtos, oferecer recomendações e resolver reclamações de clientes.

Os consumidores estão lentamente se aproximando da ideia. De acordo com o Venturebeat.com, 49,4% dos clientes preferem entrar em contato com uma empresa por meio de um serviço de mensagens 24 horas por dia, 7 dias por semana, do que pelo telefone. As marcas seriam previdentes ao começar a olhar para os serviços de catamarã como um canal suplementar para alcançar os clientes.

Além disso, muitos serviços de mensagens privadas agora oferecem integração financeira. Abrir o WeChat, bater um papo com um representante da marca de inteligência artificial e comprar um produto sem fechar o aplicativo nem uma vez está totalmente dentro do reino das possibilidades em 2017.

Compra de aplicativo

Quanto mais difícil for comprar ou acessar algo, menos provável que sigamos em frente. Isso explica por que os sites de comércio eletrônico que demoram muito para carregar têm taxas de rejeição mais altas, e as lojas online com interfaces desajeitadas vendem menos. Já é possível comprar produtos pelo Instagram, Pinterest e Twitter. Depois que o Apple Pay experimenta uma adoção generalizada, é quase assustador pensar como será fácil a compra por impulso - se você vir algo de que gosta nas redes sociais, com um hit você receberá. As marcas devem começar imediatamente a avaliar como podem vender seus produtos nas redes sociais, aliando uma forte presença publicitária a um processo de compra fácil.

O papel crescente do comércio eletrônico social

A mídia social percorreu um longo caminho desde apenas conectar pessoas até desempenhar um papel decisivo em todos os negócios. As pessoas se mudam para a Internet e são muito sociáveis. E as marcas perceberam a mudança, com certeza. Antes, a presença de uma empresa era significada por uma loja física e anúncios no jornal. Mas na era digital, a reputação das empresas vive e morre por sua posição nas mídias sociais.

A mídia social tem a capacidade de direcionar os compradores para um novo produto ou um bom negócio. Mas não só isso, as redes sociais criam um senso de comunidade e envolvem as pessoas na forma de fazer compras. O fato é que muitas pessoas recorrem às mídias sociais para ajudá-las a tomar uma decisão de compra e que cerca de 75% das pessoas compram algo porque viram em uma plataforma de mídia social. No e-commerce social existe uma grande oportunidade para o empresário, somente se a estratégia estiver bem estabelecida. A mídia social desempenhou e desempenhará um papel crítico na evolução das compras online. Usando as funcionalidades das redes sociais no e-commerce

Publique no banco de dados diário

Para começar e aumentar sua comunidade social, você precisa postar conteúdo envolvente e envolvente de forma consistente. Estude qual é a melhor frequência de postagem, como seu público reage a diferentes tipos de postagens, que hora do dia é melhor para postar, etc.

Seja breve e conciso

As pessoas têm cada vez menos tempo, portanto, a sobrecarga de informações não é uma forma ideal de atrair clientes. Dê-lhes informações breves e apenas relevantes sobre o produto que possam interessá-los. O consumo rápido e fácil é uma situação em que todos ganham. Além disso, adicione um bom conteúdo visual. Uma postagem que inclui uma imagem ou vídeo gerará 50% mais curtidas do que uma sem ele.

Estabeleça seus objetivos

Pense no que você planeja alcançar usando a mídia social. Reconhecimento de marca? Aumentar o tráfego do seu site? Aumentar as vendas? Tudo isso junto? Faça com que suas metas sejam calculáveis, para que você possa acompanhar o progresso e medir a eficiência das mídias sociais para o seu negócio. Rastreie o número de tráfego de mídia social para seu site, o número de curtidas, compartilhamentos, comentários, etc.

Use os benefícios de diferentes redes sociais

Está presente nas redes sociais, mas não surte efeito ... Experimente utilizar todas as funcionalidades específicas que as várias redes sociais trazem. Use hashtags, aproveite o botão de inscrição no Facebook, execute um concurso no Facebook, adicione pins compráveis ​​do Pinterest e assim por diante. O comércio eletrônico social significa seguir tendências constantemente. São tantos os detalhes que podem ajudar a tornar sua empresa mais visível.

Use comentários

As pessoas têm maior probabilidade de comprar um produto se alguém antes delas o usou e avaliou. Peça aos clientes que deixem sua opinião sobre os produtos e mostrem na sua página do Facebook, por exemplo. Essas análises criarão tráfego social para sua página e, consequentemente, aumentarão as vendas.

Conteúdo gerado por usuários

O conteúdo gerado pelo usuário é atraente porque oferece aos clientes em potencial a prova social que eles procuram. Para o comércio eletrônico social, o conteúdo gerado pelo usuário é uma mina de ouro. As pessoas adoram ver o conteúdo que outras pessoas criaram, elas se reconhecem nele. Peça a seus clientes comentários, fotos, vídeos e poste-os para iniciar as discussões.

Conheça seus clientes

Se você não conhece seus clientes, não pode publicar conteúdo que os interesse e atraia. Conheça-os através de alguns questionários, pesquisas ou redes sociais para que possa implementar uma estratégia eficiente nesse sentido. Suas mensagens devem atender às suas necessidades - descubra quais são.

Não tente apenas vender

Ainda assim, o principal objetivo de usar as mídias sociais não é fazer uma compra. As pessoas usam as redes sociais por curiosidade e pelo toque social. Portanto, respeite isso. Não fique ativo apenas quando estiver tentando vender algo. As pessoas fecharão e não continuarão se você fizer isso.

Embora as redes sociais sejam lugares para compartilhar coisas publicamente, elas estão se tornando cada vez mais privadas. Muitos usuários preferem mensagens privadas ou comunicação de grupo fechado em vez de transmissão pública. Os varejistas devem garantir que a comunicação com os clientes em potencial seja agradável e divertida. Conectar-se em tempo real com o público é uma tendência importante porque as pessoas odeiam esperar dias por uma resposta de e-mail. Quer você tenha uma equipe disponível no chat ou usando um bot de chat ao vivo, o resultado será um cliente satisfeito e uma oportunidade de conversão. No comércio eletrônico social, uma comunicação harmoniosa é crucial.

Compras dentro do aplicativo

Hoje, o e-commerce está se espalhando cada vez mais nas redes sociais, simplesmente porque uma porcentagem muito alta de pessoas passa o tempo lá. Comprar por meio de aplicativos móveis é comum, e essa tendência continuará crescendo em 2017. Algumas redes sociais (Facebook, Instagram, Pinterest, Twitter) implementaram a opção de comprar produtos diretamente por meio de seus aplicativos móveis. E as pessoas aproveitam essa oportunidade porque confiam nessas redes sociais, sempre voltando a elas na esperança de encontrar possíveis compras.

Publicidade paga

Cada vez mais varejistas estão reconhecendo o valor e a importância do uso de mídias sociais no e-commerce, e é por isso que o mercado se tornou muito mais competitivo. Alcançar resultados puramente orgânicos é muito difícil porque as pessoas sempre verão primeiro as mensagens de seus amigos, não de empresas e marcas. Depois de um tempo, você aprende que precisa investir em publicidade e pagar para mostrar o negócio. Uma vez que mais e mais empresas começaram a usar publicidade paga, os preços da publicidade também começaram a subir lentamente.

Vídeo e vivo

Já havíamos discutido o valor dos vídeos de produtos no e-commerce. No e-commerce social, é a melhor forma de se destacar, com certeza. O vídeo atrai sua atenção enquanto você navega, seu conteúdo atrai você. Mas, desde o ano passado, algumas redes sociais lançaram a opção de vídeo ao vivo. Com esse recurso, você pode transmitir ao vivo por até 4 horas. Esse recurso pode aumentar o reconhecimento da marca e construir uma comunidade de forma rápida e eficiente. Ele pode ser usado de muitas maneiras interessantes e criativas - em perguntas e respostas ao vivo, demonstração de produto ou visualização dos bastidores. Por causa desses benefícios, muitos varejistas estão usando ou planejando usá-lo este ano.

Realidade virtual

O papel que a realidade virtual e aumentada terá no e-commerce é enorme. A realidade virtual oferece uma experiência de compra memorável, por isso atinge um grande número de vendas. As marcas são muito rápidas em reconhecer essa tendência.

Considerações Finais

A mídia social pode ser uma grande virada de jogo nos negócios. Para utilizar todos os benefícios que a mídia social oferece a você, primeiro faça sua pesquisa e crie uma estratégia de mídia social de qualidade. E, claro, colocar os clientes no centro de tudo. Crie um relacionamento, construa relações de confiança e duradouras. Primeiro, invista em títulos, depois tente vender coisas. Acompanhe tendências, estude as redes sociais e as novidades que elas oferecem. Cada detalhe pode ser uma grande melhoria para o seu negócio, então tente não perder nada. O comércio eletrônico social exige muito trabalho duro, tenha isso em mente.

Certamente será interessante observar como todas essas tendências acima mencionadas irão se desenrolar no futuro das mídias sociais no e-commerce.

Como você usa a mídia social para cativar um público novo e atual para o seu negócio de comércio eletrônico? Você planeja seguir essas tendências? Sinta-se à vontade para compartilhar suas experiências, ideias e dúvidas.

Post Daily- Para a fundação e o crescimento de sua comunidade social, você precisa postar conteúdo regularmente para atrair seus clientes. Forneça informações curtas, precisas e relevantes sobre o produto de seu interesse. Pesquisa sobre tendências, reação do público a diferentes tipos de postagens, que hora do dia é melhor postar, etc. é essencial. As postagens com a imagem ou vídeo geram 50% mais curtidas do que uma sem.

Defina suas metas - Seja preciso no planejamento do que você deseja alcançar (seja um aumento nas vendas, reconhecimento da marca, expansão do tráfego para o seu site ou em tandem) usando as mídias sociais. Torne seus objetivos mensuráveis, para que você possa acompanhar o progresso da eficácia das mídias sociais para o seu negócio de comércio eletrônico.

Engajamento do cliente - Conheça seus clientes por meio de pesquisas, mídias sociais ou questionários para que possa implementar suas estratégias de forma relevante.

Mídia social e SEO - mídia social e SEO andam de mãos dadas. Ter uma presença ativa nas redes sociais aumenta drasticamente a taxa de SEO do seu site.

As críticas são essenciais: os visitantes são mais atraídos e mais propensos a confiar em um produto se alguém antes deles o usou e avaliou. Peça aos clientes que deixem suas opiniões sobre produtos e serviços e exibam em seu site. Essas análises irão direcionar o tráfego social para sua página e, portanto, aumentar as vendas.

E-commerce e mídia social são uma combinação perfeita. É definitivamente uma virada de jogo em todos os negócios. Ao fazer dos canais de mídia social o objetivo principal da comunicação, as empresas podem atingir um público mais amplo, transformando-os assim na base de clientes.

Quanto mais difícil for comprar ou acessar algo, menos provável que sigamos em frente. Isso explica por que os sites de comércio eletrônico que demoram muito para carregar têm taxas de rejeição mais altas, e as lojas online com interfaces desajeitadas vendem menos. Já é possível comprar produtos pelo Instagram, Pinterest e Twitter. Depois que o Apple Pay experimenta uma adoção generalizada, é quase assustador pensar como será fácil a compra por impulso. Mas na era digital, a reputação das empresas vive e morre por sua posição nas mídias sociais. Torne seus objetivos mensuráveis, para que você possa acompanhar o progresso da eficácia das mídias sociais para o seu negócio de e-commerce.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.